Gestão de relacionamento aplicado aos negócios.

O sucesso nunca anda sozinho, quase sempre vem acompanhado de bons relacionamentos, forjados no calor dos desafios e na cumplicidade salutar de quem tenha a oportunidade de endossar sua capacidade técnica ou a qualidade de seus princípios , chamamos este fato de "reforço de argumento", ou também podemos trazer à memória um ditado popular , que já esqueci a quantidade de vezes que o citei: " a fama de um homem de bem antecede  a sua presença" , e para os mais eruditos faço menção ao poeta e orador latino Marcus Tullius Cicero (106-43 a.c) e duas de suas obras: Tratado sobre Amizade e A Arte de Envelhecer, que há mais de vinte anos me servem de consulta.

 

O quão confiável se é, influência e muito, na qualidade e solidez dos vínculos gerados. Em um tempo em que vivemos a relatividade dos costumes e princípios, porque não dizer deterioração dos tais? Onde tudo é relativo, dependendo do ponto de vista e do fator persona que se analisa, o ter é mais importante que o ser, a palavra não vale tanto, e muitos já se esqueceram que um fio de bigode substituía contratos relevantes, impossíveis para o nosso tempo.

 

Sempre em minha militância, ao longo de vinte e cinco anos de vida profissional em vários "terroirs" em nossa amada pátria Brasilis, ensinei categoricamente aos meus discípulos na gestão que o caráter irrepreensível e confiabilidade representam 90% do sucesso na profissão. Como assim? Podemos com esforço e dedicação aprender a técnica e, com uma boa orientação, ampliar a nossa capacidade de reflexão sobre o conhecimento adquirido. Contudo se não for confiável, em vão se afiará a ferramenta, que não lhe será dada a oportunidade de usá-la.

 

Os seniors que abrem as portas para os juniors sempre levam em consideração os fatores supracitados, e que por uma questão de ética profissional, tais percepções ficam reservados aos "iniciados" na gestão de alta performance. Que sirva de alerta para os desavisados, que acham que o mundo foi criado somente para ele, tem muita gente observando seus passos, sem poder falar ou comentar, pois é um tema reservado que pode lhe projetar para o Nirvana de sua profissão ou lhe condenar a mesmice, que se caracteriza por uma atitude de transferência, culpando o dia, a vida e o azar.

 

A força deste raciocínio ganha escala quando o assunto é política, sou suspeito para falar, minhas convicções passam pelo crivo dos princípios, onde a sociedade tem se esforçado para purificar a qualidade de nossos representantes, que ainda sonho conhecer um estadista que tenha projetos, que transformem este robusto país em que vivemos em uma referência em prosperidade, transparência, “ordem e progresso”.

 

Após o meu breve surto patriótico, termino este texto considerando que a grande maioria de nós cultiva tal cultura lícita em sua intimidade, almejando uma profunda mudança estrutural em nossos valores, atingindo todas as esferas possíveis, e principalmente, no cultivo de laços de amizades com qualidade, sejam eles em nossa vida pessoal ou profissional, semeando atitudes que nos proporcionem o almejado sucesso alicerçado em nossos princípios e relacionamentos.

 

Sérgio Aragão, Consultor de Empresas, Especialista em Gestão Empresarial, Contabilidade, Controladoria e Finanças.

 

Categoria: